Cursos



Os cursos acontecerão no período pré-congresso, dias 18 e 19 de novembro de 2021. Todos serão oferecidos no formato online e o acesso será conferido aos inscritos com pagamento confirmado até o dia 8 de novembro de 2021.

Eles terão duração de 4 a 16 horas, sempre distribuídos em dois turnos - manhã e/ou tarde. É permitido que o participante acompanhe dois ou mais cursos, desde que não haja sobreposição de horários.


Todos os cursos/oficinas têm vagas limitadas
, que serão distribuídas mediante confirmação de inscrição e pagamento. Aos cursistas será oferecido certificado de participação.


A participação nos cursos é condicionada à inscrição no Congresso
. Caso ainda não tenha se inscrito no Congresso, clique aqui.

Após o pagamento de inscrição do congresso, o menu Inscrição em Cursos estará disponível em sua área restrita para que possa escolher o(s) curso(s) que de deseja participar.


Valores: o custo de cada curso é de R$ 30,00 para associados da ABRASCO e de R$60,00 para não associados.



C08 - Introduction to causal inference (VAGAS ESGOTADAS)

Professores
Alicia Matijasevich (Departamento de Medicina Preventiva, Universidade de São Paulo)
Carolina Bonilla (Departamento de Medicina Preventiva, Universidade de São Paulo)

Carga horária
4 horas

Local
Zoom

Número de vagas
25

Público-alvo
Pesquisadores com conhecimentos básicos de epidemiologia e estatística. É fundamental contar com conexão estável com Internet (especialmente para as práticas).

Ementa
A causalidade é um conceito essencial na prática da epidemiologia. Interpretar uma associação potencialmente causal entre uma exposição e um desfecho usando dados de estudos observacionais depende de assumir certas suposições muitas vezes não testáveis e geralmente implausíveis, como a ausência de confusão não medida e de causalidade reversa.
O progresso recente em epidemiologia genética - incluindo inovação estatística, quantidades massivas de dados genotipados e novas ferramentas computacionais para mineração de dados - fomentou o desenvolvimento de métodos de exploração de dados genéticos para fortalecer a inferência causal na pesquisa observacional. A randomização mendeliana é um desses métodos, fundamentado na constatação de que uma variante genética fortemente associada a uma exposição pode ser utilizada como proxy ou variável instrumental para estimar o efeito causal dessa exposição sobre um desfecho de interesse, evitando as deficiências típicas das pesquisas observacionais.
Os objetivos deste curso são apresentar aos participantes os conceitos e métodos básicos para inferência causal em epidemiologia, incluindo, mas não se limitando à randomização Mendeliana. Os fundamentos teóricos e as vantagens e desvantagens de cada método serão discutidos. Além disso, exercícios práticos e discussões em grupo serão realizados a fim de atingir plenamente os objetivos do curso.
×

C10 - Redação e publicação científica

Professores
Maurício Gomes Pereira (Universidade de Brasília)
Leila Posenato Garcia (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho)

Carga horária
3 horas

Local
Zoom

Número de vagas
50

Público-alvo
Interessados em aprofundar conhecimentos sobre redação e publicação de artigos científicos em epidemiologia.

Ementa
O curso objetiva apresentar e discutir: a estrutura do artigo científico em epidemiologia e orientações para a redação científica; o processo editorial em periódicos científicos, desde a submissão até a publicação; integridade na publicação científica. Serão apresentadas dicas práticas para alcançar sucesso na publicação de artigos em periódicos científicos.
×

C16 - Estratégias para coletar dados do consumo alimentar de crianças: o aplicativo de recordatório de 24 horas e o manual fotográfico utilizados no Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (ENANI)

Professores
Elisa Maria de Aquino Lacerda (Instituto de Nutrição Josué de Castro (INJC)/Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ))
Nadya Alves-Santos (INJC/UFRJ)
Talita Lelis Berti (INJC/UFRJ)
Leticia Vertuli (INJC/UFRJ e Prefeitura do Rio de Janeiro)
Milena Miranda de Moraes Ferreira (Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação, Universidade do Porto)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público-alvo
Alunos de graduação em Nutrição; alunos de pós-graduação em Nutrição, Epidemiologia Nutricional e Saúde Pública; e nutricionistas.

Ementa
Apresentação. Procedimentos de instalação do aplicativo. Aspectos metodológicos gerais do ENANI-2019. Recordatório de 24 horas: vantagens, Método de Passagens Múltiplas. O aplicativo do Recordatório de 24 horas usado no ENANI-2019 (AppR24h). Manual de Quantificação de Consumo Alimentar. Etapas de preenchimento do AppR24h. Simulações de uso.
×

C21 - Comitês de Prevenção de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal: Estratégias de Vigilância e qualidade do cuidado

Professores
Marley Carvalho Feitosa Martins (Secretaria de Saúde do Estado do Ceará)
Isabel Maria Nobre Vitorino Kayatt (Secretaria de Saúde do Estado do Ceará)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público-alvo
Profissionais de saúde e pesquisadores que atuam em serviços de atenção primária, vigilância epidemiológica, hospitais/maternidades.

Ementa
A proposta do Curso é subsidiar aos profissionais para o alcance das micro competências a seguir:
1. Comitês de Prevenção da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal – estratégia da Vigilância dos óbitos maternos, infantis e fetais.
2. Estruturação de Comitês de Prevenção da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal composição, funções e finalidades.
3. Análise da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal pelo “Modelo das Três Demoras Three Delays” de Thadeu & Maine.

O processo de formação será integrado, articulado e em estreita relação com a realidade por meio de uma abordagem educacional participativa e colaborativa, valorizando a integração ensino-serviço. Desta forma, os métodos de ensino-aprendizagem utilizados objetiva a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes a serem desenvolvidos pelos participantes, a partir de um conjunto de estratégias educacionais, que resulta na apresentação de um produto concreto.
×

C26 - Machine learning em saúde

Professores
Alexandre Chiavegatto Filho (USP)
André Filipe Batista (USP)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
50

Público-alvo
Para realizar o curso é necessário ter conhecimentos pelo menos básicos de estatística e programação.

Ementa
1 – Perspectivas do uso de inteligência artificial em saúde.
2– Sobreajuste e divisão da amostra em treino, validação e teste.
3 – Mensuração da performance de algoritmos preditivos (área abaixo da curva ROC, precision, recall, especificidade e valor predito negativo).
4 – Algoritmos para a predição de dados estruturados (regressões penalizadas, redes neurais, random forests, XGBoost, lightGBM e catboost).
5 - Estratégias para a identificação da importância de variáveis preditoras (Shapley values).
6- Desafios éticos do uso de machine learning em saúde.
×

C28 - Web surveys

Professores
Raquel B. De Boni (ICICT/FIOCRUZ)
Célia Landmann Szwarcwald (ICICT/FIOCRUZ)
Paulo Borges (ICICT/FIOCRUZ)
Marcio Sacramento (ICICT/FIOCRUZ)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Público-alvo
Alunos de pós-graduação e profissionais com conhecimento básico em estudos transversais/ inquéritos populacionais

Ementa
A pesquisa no ambiente digital se tornou frequente durante o período de pandemia. Neste curso iremos abordar os principais aspectos para desenho, condução e análise de estudos transversais, observacionais, quantitativos realizados na Internet (websurveys). Serão abordados os seguintes tópicos: 1) histórico e aplicações das websurveys; 2) Definições básicas; 3) Aspectos Éticos; 4) Questionário e coleta de dados; 5) Amostragem e recrutamento; 6) Under coverage e auto seleção; 7) aumentando a transparência e reprodutibilidade,e 8) beyond the basic: considerações sobre calibração, métodos mistos e intervenções.
×

C29 - Câncer nos Sistemas de Informação do SUS: dados, possibilidades e limites

Professores
Jeane Tomazelli (INCA)
Mário Círio Nogueira (UFJF)
Adriana Atty (INCA)
Caroline Madalena Ribeiro (INCA)

Carga horária
4 horas

Local
Zoom

Número de vagas
35

Público-alvo
interessados em conhecer as principais fontes sobre câncer e suas formas de utilização.

Ementa
O câncer caracteriza-se por contemplar um conjunto de mais de 100 doenças, o que traz maior complexidade às ações para seu controle. Para cada tipo de câncer há estratégias distintas de detecção precoce, investigação diagnóstica e tratamento, as quais devem estar disponíveis na Rede de Atenção à Saúde. No Sistema Único de Saúde, diversos procedimentos são realizados nessas etapas do cuidado e registrados nos sistemas de informações oficiais do Ministério da Saúde, viabilizando a vigilância do câncer no Brasil. A utilização de diversas fontes de informação, que englobam dados de incidência, mortalidade e aspectos assistenciais qualifica o planejamento de ações para o controle do câncer no país. Estudos vem sendo realizados utilizando estes SIS para monitorar o seguimento das pessoas na linha de cuidado de câncer para avaliar a qualidade da assistência para melhorar a efetividade das ações. O objetivo do curso é apresentar os sistemas de informações oficiais do Ministério da Saúde e indicadores selecionados aos profissionais de saúde, pesquisadores e gestores que podem ser utilizados para o monitoramento e avaliação de ações de controle dos principais tipos de câncer. A importância de conhecer os sistemas de informação, com suas potencialidades e limitações contribui para a produção de conhecimento e no avanço de diagnósticos locais que auxiliem a gestão do controle do câncer.
×
QUINTA-FEIRA, DIA 18 DE NOVEMBRO
C08 - Introduction to causal inference (VAGAS ESGOTADAS) (14:00 às 18:00)+ detalhes
C10 - Redação e publicação científica (14:00 às 17:00)+ detalhes
C16 - Estratégias para coletar dados do consumo alimentar de crianças: o aplicativo de recordatório de 24 horas e o manual fotográfico utilizados no Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (ENANI) (08:30 às 18:00)+ detalhes
C21 - Comitês de Prevenção de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal: Estratégias de Vigilância e qualidade do cuidado (08:30 às 18:00)+ detalhes
C26 - Machine learning em saúde (08:30 às 18:00)+ detalhes
C28 - Web surveys (08:30 às 18:00)+ detalhes
C29 - Câncer nos Sistemas de Informação do SUS: dados, possibilidades e limites (14:00 às 18:00)+ detalhes


C03 - Introdução à programação em R para análise de dados (VAGAS ESGOTADAS)

Professores
Ivan Zimmermann (Universidade de Brasília)
Felipe Ferré (Ministério da Saúde)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
45

Público-alvo
Estudantes e pesquisadores da área da saúde que estão iniciando seus estudos em análise estatística de dados

Ementa
Mais que um software estatístico, R é uma linguagem de programação com ampla aplicação na obtenção, tratamento, análise e visualização de dados. Este curso parte do princípio de que você nunca tenha usado R antes. Com foco em atividades práticas, organizadas em dois turnos, serão cobertos os conceitos e recursos introdutórios da linguagem R, os quais estabelecerão as bases para que você se aproprie e desenvolva suas habilidades de forma independente.
×

C07 - Visualização de dados para síntese de evidências

Professores
Juliana Gonçalves Reis (Studio Guttis e consultora Bireme/OPAS/OMS)
Mauricio Gomes Pereira (Universidade de Brasília (UnB))

Carga horária
4 horas

Local
Zoom

Número de vagas
50

Público-alvo
Estudantes de pós-graduação, profissionais, pesquisadores interessados em pesquisa de síntese e visualização de dados

Ementa
A necessidade da prática de síntese de evidências científicas aumentou consideravelmente com as mudanças nos fluxos da informação e comunicação científica e do desenvolvimento para o suporte digital. Atualmente, um amplo espectro de tipos de revisões bibliográficas colabora para a identificar o que se sabe sobre determinado assunto e as lacunas de conhecimento, delinear agendas de pesquisas e caracterizar ecossistemas de conhecimento.
Nesse sentido, este curso busca promover e disseminar métodos para projetar, conduzir, analisar, relatar e aplicar a síntese sistemática com foco na visualização de dados.
×

C15 - Índices de Privação e a avaliação das iniquidades em saúde (VAGAS ESGOTADAS)

Professores
Maria Yury Ichihara (Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para a Saúde (CIDACS)- Instituto Gonçalo Moniz-Fiocruz/BA)
Elzo Pereira Pinto Junior (Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para a Saúde (CIDACS)- Instituto Gonçalo Moniz-Fiocruz/BA)
Renzo Joel Flores Ortiz (Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para a Saúde (CIDACS)- Instituto Gonçalo Moniz-Fiocruz/BA)
Regina Bernal (Cidacs/Fiocruz)
Andrea Ferreira (Cidacs/Fiocruz)

Carga horária
4 horas

Local
Zoom

Número de vagas
50

Público-alvo
Profissionais ou estudantes interessados nos estudos sobre as desigualdades em saúde a partir de índices de privação medidos em pequenas áreas e discutir os usos e aplicações do Índice Brasileiro de Privação (IBP). Este curso é recomendado para aqueles que tenham noções básicas de Epidemiologia, Bioestatística e Saúde Pública.

Ementa
Esse curso tem como objetivo apresentar os conceitos básicos de privação, as experiências internacionais na construção e no uso dos índices de privação e as estratégias metodológicas utilizadas para criação do Índice Brasileiro de Privação, cuja medida foi estimada ao nível dos setores censitários. Além disso, pretende-se ainda discutir os usos e aplicações do IBP para avaliar as inequidades na morbimortalidade na população brasileira a partir da perspectiva das análises de pequenas áreas.
A privação material pode ser definida como um estado de desvantagem que um indivíduo, família ou grupo enfrenta em relação à comunidade local. A partir desse conceito, diversos países no mundo, como Escócia, Portugal e Nova Zelândia têm construído índices de privação para medir as desigualdades em pequenas áreas e sua relação com os indicadores de saúde da população. Isso possibilita identificar áreas de maior vulnerabilidade no território e dar suporte à implantação de políticas públicas para reduzir as desigualdades. Há um conjunto robusto de evidências que apontam a relação entre os índices de privação e mortalidade por doenças cardiovasculares, incidência de câncer, prematuridade, saúde mental e acesso aos serviços de saúde.
Esse curso tem como objetivos apresentar: (1) Conceitos básicos de privação; (2) Experiências internacionais na construção e no uso dos índices de privação; (3) Estratégias metodológicas utilizadas para criação do Índice Brasileiro de Privação, cuja medida foi estimada ao nível dos setores censitários. (4) Usos e aplicações do IBP para avaliar as inequidades na morbimortalidade na população brasileira a partir da perspectiva das análises de pequenas áreas.
×

C17 - Estratégias coletivas de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável e Manejo da Obesidade no Sistema Único de Saúde

Professora
Patrícia Pinheiro de Freitas (Universidade Federal de Minas Gerais)
Aline Cristine Souza Lopes (Universidade Federal de Minas Gerais)
Mariana Souza Lopes (Universidade Federal de Minas Gerais)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
20

Público-alvo
Estudantes e Profissionais de saúde que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS)

Ementa
Cenário Epidemiológico Atual. Educação Alimentar e Nutricional. Guia Alimentar para a População Brasileira. Promoção da Alimentação Adequada e Saudável. O cuidado da pessoa com obesidade na Rede de Atenção à Saúde. Abordagens para a mudança de comportamentos em saúde. Estratégias para Abordagem Coletiva. Avaliação de Ações Coletivas.
×

C24 - Epidemiologia e Saúde indígena: perfis em transição

Professores
Aline Ferreira (INJC/UFRJ e GT Saúde Indígena)
Andrey Cardoso (ENSP/FIOCRUZ e GT Saúde Indígena)
Carla Tatiana Garcia Barreto Ferrão (UERJ)
Rui Arantes (ENSP/FIOCRUZ e GT Saúde Indígena).
Maurício Soares Leite (UFSC e GT Saúde Indígena)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Profissionais de saúde, indígenas, pessoas pertencentes a minorias étnicas e raciais e demais interessados no tema.

Ementa
Este curso é uma atividade conjunta do Grupo Temático de Saúde Indígena da Abrasco e dos programas de pós-graduação da UFRJ e UERJ, direcionado a estudantes e profissionais de saúde que tenham interesse no tema iniquidades e desigualdades étnico-raciais em saúde. O cenário atual no Brasil tem sido caracterizado pela acentuação das desigualdades socioeconômicas e de saúde, entre outras, que são determinadas, ao menos em parte, por problemas relacionados ao acesso à terra, ao território e a políticas públicas. As populações indígenas encontram-se entre os grupos mais vulneráveis, apresentando os piores indicadores de saúde, sendo o seguimento infantil um dos mais afetados. As crianças indígenas parecem conviver com um cenário em transição, no qual se observam elevadas taxas de morbidade e mortalidade por doenças infecto-parasitárias, concomitantes à emergência doenças crônicas não transmissíveis. O curso pretende abordar a temática da transição em saúde em crianças indígenas no Brasil, por meio do compartilhamento de informações científicas que estimulem a análise crítica sobre o panorama atual da saúde indígena. Pretende-se propiciar discussões sobre as iniquidades e desigualdades em saúde a partir das experiências de trabalhos desenvolvidos por professores e pesquisadores do curso e dos participantes.
×
SEXTA-FEIRA, DIA 19 DE NOVEMBRO
C03 - Introdução à programação em R para análise de dados (VAGAS ESGOTADAS) (08:00 às 18:00)+ detalhes
C07 - Visualização de dados para síntese de evidências (14:00 às 18:00)+ detalhes
C15 - Índices de Privação e a avaliação das iniquidades em saúde (VAGAS ESGOTADAS) (14:00 às 18:00)+ detalhes
C17 - Estratégias coletivas de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável e Manejo da Obesidade no Sistema Único de Saúde (08:30 às 18:00)+ detalhes
C24 - Epidemiologia e Saúde indígena: perfis em transição (08:30 às 18:00)+ detalhes


C01 - DAG - Gráficos Acíclicos Direcionados

Professor
Antônio Augusto Moura da Silva

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Público-alvo
Profissionais interessados em ampliar seus conhecimentos em inferência causal. Aconselhável ter noções mínimas de epidemiologia e bioestatística.

Ementa
Causa e associação, notação, estruturas de associação (cadeia, garfo e garfo invertido), viés de confundimento, viés de colisão, intervenções necessárias e danosas nas estruturas de associação, identificação do efeito causal, separação direcional, pressuposto causal de Markov, regras da compatibilidade e fidelidade, o critério da porta de trás de Pearl e desenho do DAG no programa DAGitty.
×

C02 - Introdução à análise de dados longitudinais (VAGAS ESGOTADAS)

Professora
Leila D. A. F. Amorim (IME/UFBA, Cidacs/Fiocruz)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
60

Público-alvo
Epidemiologistas, estatísticos, analistas de dados, profissionais de diversas áreas do conhecimento que sejam usuários de métodos estatísticos. Este curso é destinado aos interessados em analisar dados com estrutura longitudinal. Requer-se conhecimento básico de Estatística.

Ementa
Introdução à análise de dados longitudinais. Análise exploratória de dados longitudinais. Equações de estimação generalizadas. Modelos de efeitos aleatórios.
×

C04 - Uso de metodologias quase-experimentais para avaliação de impacto de políticas públicas na saúde

Professores
Rosemeire Leovigildo Fiaccone (Departamento de Estatística da Universidade Federal da Bahia)
Dandara de Oliveira Ramos (Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia)
Marcel de Toledo Vieira (Departamento de Estatística da Universidade Federal de Juiz de Fora)
Renzo Flores Ortiz (Cidacs - Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde)

Carga horária
16 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público-alvo
Profissionais, estudantes de pós-graduação da área de saúde que possam apoiar e acompanhar a realização de avaliações, bem como aqueles(as) que possuam interesse em aprofundar seus conhecimentos em metodologias aplicadas de avaliação.

Ementa
Introduzir os conceitos básicos referentes as metodologias de Avaliação de Impacto aplicadas a Saúde. Discutiremos metodologias de mensuração, sendo o foco os métodos de caracterizados pelo uso de grupos de comparação através do uso de escore de propensão, análise de amostras complexas e regressão discontínua. Em particular, ponderação pelo inverso da probabilidade de receber tratamento, ponderação pela área de sobreposição, kernel weighting e full matching.

Pré-Requisitos
1. Conhecimento básico de estatística;
2. O curso é ministrado em português; portanto, a fluência nessa língua é essencial;
3. É necessário ter acesso a um computador com câmera e conexão estável com a internet.
4. Noção básica do software R
×

C05 - Introdução a Vinculação de Dados em Saúde

Coordenadores
Enny Paixão (LSHTM, Cidacs/Fiocruz)
Julia Pescarini (London School of Hygiene and Tropical Medicine)
Andressa Siroky (Cidacs)

Professores
Julia Pescarini (London School of Hygiene and Tropical Medicine)
Enny Cruz (LSHTM, Cidacs/Fiocruz)
Robespierre Dantas (Fiocruz)
Ila Falcão (Cidacs)
Poliana Reboucas (Cidacs/Fiocruz)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
35

Público-alvo
Profissionais ou acadêmicos com interesse em utilização de dados vinculados em saúde e que buscam desenvolver habilidades neste campo. Este curso é recomendado para profissionais que tenham concluído um curso introdutório à epidemiologia ou com alguma experiência prática em saúde pública. É importante, mas não exigido que o estudante possua conhecimento em conceitos básicos de bioestatística com formação na área da saúde, estatística, ciência da computação ou áreas afins.

Ementa
Introdução do aluno de graduação pós graduação e profissionais do serviço de saúde às bases conceituais da vinculação de dados para utilização em pesquisas epidemiológicas.
×

C06 - Desafios e estratégias para o desenvolvimento de instrumentos de medida na área da saúde

Professores
Thanise Sabrina Souza Santos (Universidade Federal do Rio de Janeiro)
Daniela Bicalho (Universidade de São Paulo)
Dr. Tácio de Mendonça Lima (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro)
Aline Rissatto (Universidade de São Paulo)
Flavio Rebustini (Universidade de São Paulo)
Dalton Francisco de Andrade (Universidade Federal de Santa Catarina)
Danilla Michelle Costa e Silva (Universidade Federal do Piauí)

Apresentação será feita por
Betzabeth Slater (Universidade de São Paulo)


Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Alunos de pós-graduação, pesquisadores

Ementa
Importância da revisão sistemática e de escopo para a construção de instrumentos de medida
Recomendações para a construção, seleção e organização dos itens de instrumentos de medida
Recomendações para a avaliação das evidências de conteúdo dos itens de instrumentos de medida
Análise da estrutura interna do conjunto de itens - parte 1: Teoria Clássica dos Testes
Análise da estrutura interna do conjunto de itens - parte 2: Teoria de Resposta ao Item
Abordagens para o estudo das associações dos escores com variáveis externas.
×

C09 - Revisões sistemáticas da literatura

Professores
Marcus Tolentino Silva (Universidade de Sorocaba)
Tais Freire Galvao (Universidade Estadual de Campinas)

Tutores:
Annemeri Livinalli (Universidade Estadual de Campinas)
Gustavo Magno Baldin Tiguman (Universidade Estadual de Campinas)

Carga horária
6 horas

Local
Zoom

Público-alvo
Profissionais e acadêmicos da área da saúde

Ementa
Tipos de revisão da literatura. Pergunta de pesquisa. Busca e seleção dos estudos. Extração e avaliação crítica dos estudos. Síntese dos resultados. Redação e conclusão da revisão.
×

C11 - Análise dos dados das pesquisas de orçamentos familiares

Professores
Amanda de Moura Souza (Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (IESC), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ))
Ilana Nogueira Bezerra (Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPSAC), Universidade Estadual do Ceará (UECE))
Marina Campos Araujo (Fiocruz/ENSP Rio de Janeiro)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Alunos de pós-graduação interessados em análise de dados de consumo alimentar das Pesquisas de Orçamentos Familiares conduzidos pelo IBGE.

Ementa
O curso irá abordar aspectos históricos e metodológicos das POFs, especialmente as questões metodológicas da avaliação do consumo alimentar individual da POF 2017/2018; orientando como ler os microdados e entender as variáveis do banco de consumo alimentar da POF 2017/2018, dando ênfase a exemplos de análise de alguns dados, como criação de grupos de alimentos; cálculo da frequência e consumo per capita; média do consumo de energia e nutrientes e exemplo de merge com outros bancos da POF. Dessa forma, proporcionará aos participantes conhecimento inicial para utilizarem dados provenientes destas pesquisas, fortalecendo a necessidade da realização periódica destes inquéritos.
×

C12 - Análise de dados para vigilância de arboviroses usando R - Infodengue

Professores
Claudia Codeço (Fiocruz)
Leonardo Bastos (Fiocruz)
Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Sara Souza (aluna de doutorado Fiocruz)
Thais Riback (Infodengue)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Aberto, mas especialmente interessante para pessoas interessadas em vigilancia de doencas transmissiveis.

Ementa
O objetivo do curso é apresentar e discutir as funcionalidades do sistema Infodengue para vigilância de arboviroses a nível municipal. O Infodengue é um pipeline de análise semi-automática de dados de arboviroses, clima e de menção em redes sociais. É utilizado por gestores em salas de situação e também por pesquisadores e estudantes que precisam acessar dados harmonizados. Os tópicos que serão apresentados e discutidos são: a estrutura dos dados, os modelos estatísticos implementados (nowcasting, receptividade climática e moving epidemic method). Na segunda parte, faremos exercícios que simulam salas de situação. O curso conta com material complementar em EAD e moodle para facilitar o aprendizado.
×

C13 - Epidemiologia da Saúde Bucal - CANCELADO

Professores
Marco Aurélio Peres (National Dental Research Institute Singapore and Health Service and Systems Programme, Duke-NUS Medical School, Singapore )
Karen Glazer Peres (National Dental Research Institute Singapore and Health Service and Systems Programme, Duke-NUS Medical School, Singapore )
José Leopoldo Ferreira Antunes (Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
60

Público-alvo
Estudantes de Pós-graduação em Odontologia e Saúde Coletiva, técnicos dos serviços de saúde com interesse em epidemiologia da saúde bucal.

Ementa
Compreender as formas de medidas de aferição de doenças bucais em epidemiologia;
Entender o quadro epidemiológico dos principais agravos bucais no contexto nacional e internacional e seus determinantes;
Distinguir modelos causais de modelos de predição.
×

C14 - Medindo desigualdades em saúde: foco em saúde materno-infantil

Professores
Aluisio J D Barros (UFPEL)
Fernando C Wehrmeister (UFPEL)
Janaína Calu Costa (UFPEL)
Luís Paulo Vidaletti Ruas (UFPEL)

Carga horária
12 horas (sendo 4 horas assíncronas)

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Estudantes de pós-graduação e pesquisadores em epidemiologia.

Ementa
O curso abordará cinco grandes tópicos: 1) Por que estudar desigualdades; 2) indicadores, estratificadores e padrões de desigualdades; 3) medidas simples para mensuração de desigualdades; 4) medidas complexas para grupos ordenados e não ordenados e 5) tendências de desigualdades.

Para cada um dos tópicos serão disponibilizadas leituras, vídeos (20-25 minutos) e atividades práticas (em Stata) a serem desenvolvidas de maneira assíncrona, totalizando quatro horas.

Estão planejados dois encontros síncronos com duração de oito horas, para os dias 18 e 19 de novembro. Os encontros serão estruturados de maneira a possibilitar a resolução de dúvidas e também atividade em grupo para posterior apresentação. Esta atividade consistirá em disponibilizar um conjunto de gráficos e tabelas para que os participantes possam interpretar a situação de desigualdades em saúde posta a eles. Estas atividade totalizam oito horas.

Observações
Como as práticas serão em software específico (Stata), recomenda-se que este esteja instalado no dispositivo a ser utilizado. Não há necessidade de realização de prática anterior para o bom andamento do curso. Estas práticas servirão de aprendizado para os participantes que queiram se aprofundar no tema.
×

C18 - Bases conceituais e metodológicas do ambiente alimentar no Brasil e na América Latina

Professores
Paulo Cesar Castro
Bruna Vieira de Lima Costa
Larissa Loures
Leticia de Oliveira Cardoso
Mariana Carvalho
Milene Pessoa

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
30

Público-alvo
Alunos de graduação, pós graduação e pesquisadores interessados no tema

Ementa
De caráter teórico-prático, este curso pretende apresentar e discutir os principais aspectos teóricos e metodológicos de investigações no campo do ambiente alimentar, de tal modo que os alunos do curso sejam aproximados da discussão do campo, para adquirir e desenvolver capacidades que lhes auxiliem nas escolhas do referencial teórico e metodológica de pesquisas em ambiente alimentar.

Conteúdo Programático
Modelos teóricos do ambiente alimentar, métodos de avaliação do ambiente alimentar, ambiente alimentar e pandemia de COVID19.
Discussão de artigos, atividade prática.
×

C19 - Saúde Global

Professores
Airton T Stein (Ufcspa e Grupo Hospitalar Conceição)
Ana Beatriz Gorini da Veiga (Ufcspa)
Helena Barros (Ufcspa)
Mara Rubia Andre Alves de Lima (Ufcspa)
Jenifer Safi (Ufcspa)
Freddy Perez (OPAS)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
50

Informação
No dia 18/11 as apresentações serão em inglês ou espanhol

Público-alvo
Profissionais da saúde interessados em um contexto da saúde global, focalizando a saúde em múltiplos níveis intersetoriais e sociais.

Ementa
O curso apresenta aspectos essenciais de saúde global e a importância de estudar saúde pública num contexto global, com o intuito de contribuir para a melhoria da saúde da população no mundo. Com a globalização das doenças, a iniquidade no sistema de saúde e as particularidades culturais de cada contexto, há necessidade de que os profissionais de saúde saibam como abordar as diversidades. Este curso abordará a necessidade em preparar esses profissionais para esta realidade com capacitações em como lidar para os desafios da saúde global. Este curso será uma introdução sobre conhecimentos e habilidades interdisciplinares para integrar conceitos básicos da carga global de doenças, controle e prevenção de doenças transmissíveis e não transmissíveis, resiliência do sistema de saúde e saúde ambiental.
×

C20 - Introdução ao estudo de Carga Global de Doenças

Professores
Ísis Eloah Machado (UFOP / Rede GBD BRASIL)
Mohsen Naghavi (IHME)
Deborah Carvalho Malta (UFMG / Rede GBD BRASIL)
Bruce Duncan (UFRGS/ Rede GBD BRASIL)
Elisabeth França (UFMG / Rede GBD BRASIL)
Valéria Passos (FCM-MG / Rede GBD BRASIL)
Renato Teixeira (UFMG / Rede GBD BRASIL)
Mariana Felisbino (UFMG / Rede GBD BRASIL)
Ana Paula Melo (UFSJ / Rede GBD BRASIL)
Ana Maria Nogales (UNB / Rede GBD BRASIL)
Maria de Fátima Marinho (Vital Strategies / Rede GBD BRASIL)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público-alvo
Pesquisadores, profissionais de saúde, gestores e estudantes de pós-graduação.

Ementa
Importância e histórico do estudo Carga Global de Doença – Global Burden of Disease (GBD). Principais conceitos, termos e métricas: mortalidade, anos potenciais de vida perdidos (YLL), anos vividos com incapacidade (YLD) e anos de vida saudáveis perdidos (DALY). Estratégias analíticas. Fontes de dados. Causas de morte e Garbage Code. Eventos não fatais. Fatores de risco. Ferramentas de visualização de resultados do GBD.
×

C22 - Epidemiologia Aplicada à Saúde do Trabalhador - Um instrumento para a Vigilância

Professores
Fátima Sueli Neto Ribeiro (Professora Associada UERJ)
Tarcísio Márcio Magalhães Pinheiro (Professor Titular UFMG)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público-alvo
Profissionais de saúde e estudantes que atuam na área de saúde publica, saude do trabalhador, medicina do trabalho ou engenharia de segurança

Ementa
Revisão de conceitos Epidemiológicos. Revisão de conceitos de Vigilância Epidemiológica, Sanitária e Vigilância em Saúde do Trabalhador. As limitações da epidemiologia utilizada na Vigilância em Saúde do Trabalhador no SUS e na Medicina do Trabalho. Epidemiologia Clinica e Epidemiologia Crítica. Epidemiologia para uma práxis emancipadora. O caso da Sindemia de Covid 19 e ocultação da categoria trabalho.
×

C23 - Avaliação de estressores ocupacionais de risco para a saúde mental dos/as trabalhadores/as

Professores
Tânia Maria de Araújo (Núcleo de Epidemiologia - PPGSC-UEFS, Bahia)
João Silvestre Silva-Junior (Departamento de Medicina, Centro Universitário São Camilo (SP))

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Ementa
O curso objetiva discutir estratégias de avaliação/análise de estressores ocupacionais associados ao adoecimento mental dos trabalhadores e trabalhadoras. Destina-se a apresentar modelos de mensuração validados internacionalmente para o estudo dos fatores psicossociais no trabalho, enfatizando Modelo Demanda-Controle, Desequilíbrio Esforço-Recompensa e a integração entre eles. Serão apresentadas: 1) síntese de evidências/controvérsias de estudos epidemiológicos que discutem a relação entre trabalho em situações tóxicas e desfechos como depressão, ansiedade, alcoolismo, Burnout e absenteísmo; 2)Aplicação da metodologia em diferentes contextos; 3)Interação entre características psicossociais e impacto na saúde mental; 4)Iniciativas de intervenção, especialmente de regulação dos aspectos psicossociais do trabalho.
×

C25 - Intervenções em Saúde Digital para Promoção da Saúde

Coordenadores
Dra Ivana Cristina de Holanda Cunha Barreto (FIOCRUZ)
Dr. Luiz Odorico Monteiro de Andrade (FIOCRUZ Ceará e Universidade Federal do Ceará)

Professores
Manoel Barral (FIOCRUZ Bahia)
Claudia Pernencar (Universidade Nova de Lisboa)
Antonio Mauro Barbosa de Oliveira (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Aracati)
Raimundo Valter (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Aracati)
Francisca Raquel Silveira (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Tianguá)
Rebecca Theóphilo (FIOCRUZ Ceará)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
40

Público Alvo
Estudantes no campo das ciências da saúde, engenharia, sistemas e mídias digitais (graduação, especialização, mestrado e doutorado), gestores de saúde, profissionais da saúde, profissionais da computação, ciências e mídias digitais.

Ementa
As Intervenções em Saúde Digital propostas pela OMS; Casos de uso das Intervenções em Saúde Digital; saúde pública de precisão, experiência do usuário nas aplicações em saúde digital, ciências de dados para apoio da tomada de decisão em saúde, a utilização de agentes conversacionais para apoio a tomada de decisão em saúde.
×

C27 - Desenvolvimento, Desigualdade e Cooperação Internacional

Professores
José Paranaguá de Santana (NETHIS/FIOCRUZ)
Roberto Nogueira (IPEA)
José Agenor Alvares (FIOCRUZ - Brasilia)
Eduardo Hage Carmo (CIDACS/FIOCRUZ)
Felix Rigoli (NETHIS/FIOCRUZ) & CEPEDISA/FSP/USP)
José da Rocha Carvalheiro (FMRP/USP)

Carga horária
8 horas

Local
Zoom

Número de vagas
100

Público-alvo
Pós-graduandos, docentes e profissionais que atuam nas áreas de saúde pública e relações internacionais.

Ementa
Apreciação crítica da dissociação entre progresso técnico e desigualdades em saúde no contexto das relações internacionais, com foco em questões de equidade no usufruto dos benefícios, frente a males crônicos, agudos ou recorrentes que acometem a humanidade.
×
CURSOS QUE ACONTECERÃO QUINTA E SEXTA-FEIRA, DIAS 18 E 19 DE NOVEMBRO
C01 - DAG - Gráficos Acíclicos Direcionados (dia 18 - 14:00 às 18:00 | dia 19 - 08:30 às 12:30) + detalhes
C02 - Introdução à análise de dados longitudinais (VAGAS ESGOTADAS) (08:30 às 12:30) + detalhes
C04 - Uso de metodologias quase-experimentais para avaliação de impacto de políticas públicas na saúde (08:30 às 18:00) + detalhes
C05 - Introdução a Vinculação de Dados em Saúde (08:00 às 12:00) + detalhes
C06 - Desafios e estratégias para o desenvolvimento de instrumentos de medida na área da saúde (08:30 às 12:30) + detalhes
C09 - Revisões sistemáticas da literatura (14:30 às 17:30) + detalhes
C11 - Análise dos dados das pesquisas de orçamentos familiares (08:30 às 12:30) + detalhes
C12 - Análise de dados para vigilância de arboviroses usando R - Infodengue (08:30 às 12:30) + detalhes
C13 - Epidemiologia da Saúde Bucal - CANCELADO (08:00 às 12:00) + detalhes
C14 - Medindo desigualdades em saúde: foco em saúde materno-infantil (08:30 às 12:30) + detalhes
C18 - Bases conceituais e metodológicas do ambiente alimentar no Brasil e na América Latina (08:30 às 12:30) + detalhes
C19 - Saúde Global (08:30 às 12:30) + detalhes
C20 - Introdução ao estudo de Carga Global de Doenças (14:00 às 18:00) + detalhes
C22 - Epidemiologia Aplicada à Saúde do Trabalhador - Um instrumento para a Vigilância (08:30 às 12:30) + detalhes
C23 - Avaliação de estressores ocupacionais de risco para a saúde mental dos/as trabalhadores/as (14:00 às 18:00) + detalhes
C25 - Intervenções em Saúde Digital para Promoção da Saúde (14:00 às 17:30) + detalhes
C27 - Desenvolvimento, Desigualdade e Cooperação Internacional (08:30 às 12:30) + detalhes
Trabalhos Científicos

Veja as regras para envio dos resumos e fique atento aos prazos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS